O GEBO E A SOMBRA

Sinopse

Apesar da idade e do cansaço, Gebo persegue a sua actividade de contabilista para sustentar a familia. Vive com a mulher, Doroteia, e a nora, Sofia, mas é a ausência do filho, João, que os preocupa.
Gebo parece esconder algo em relação a isso, em particular a Doroteia, que vive na espera ansiosa de rever o seu filho. Sofia, do seu lado, espera também o regresso do marido, ao mesmo tempo que o teme. Subitamente João reaparece e tudo muda.

Bio-filmografia do realizador

Manoel Cândido Pinto de Oliveira nasceu a 11 de Dezembro 1908 em Cedofeita, Porto, no Reino de Portugal. Começou a trabalhar em filmes no final dos anos 20. Desde 1980 tem sido um dos realizadores mais prolíficos e continua, com mais de 100 anos, a fazer uma média de um filme por ano. É tido como o realizador em actividade mais antigo do mundo. Também é o único cineasta cuja carreira se estende desde a era muda até à era digital. Entre os inúmeros prémios que recebeu contam-se dois Leões de Ouro de Carreira do Festival de Cinema de Veneza.

O VELHO DO RESTELO [2014] O GEBO E A SOMBRA [2012] PAINEIS DE S. VICENTE DE FORA – VISÃO POÉTICA [CM -2010] O ESTRANHO CASO DE ANGÉLICA [2010] SINGULARIDADES DE UMA RAPARIGA LOURA [2009] ROMANCE DE VILA DO CONDE [CM – 2008] O VITRAL E A SANTA MORTA [CM – 2008] CRISTOVÃO COLOMBO – O ENIGMA [2007] RENCONTRE UNIQUE [CM – 2007] BELLE TOUJOURS [2006] ESPELHOGICO [2005] O QUINTO IMPÉRIOONTEM COMO [2004] O PRINCIPIO DA INCERTEZA [2002] PORTO DA MINHA INFÂNCIA [2001] VOU PARA CASA [2001] PALAVRA E UTOPIA [2000] A CARTA [1999] INQUIÉTUDE [1998] VIAGEM AO FIM DO MUNDO [1997] PARTY [1996] O CONVENTO [1995] A CAIXA [1994] VALE ABRAÃO [1993] O DIA DO DESESPERO [1992] DIVINA COMÉDIA [1991] NON OU A VÂ GLÓRIA DE MANDAR [1990] OS CANIBAIS [1988] O MEU CASO [1986] LE SOULIER DE SATIN [1985] BENILDE OU A VIRGEM MÃE [1975] O PASSADO E O PRESENTE [1972] AS PINTURAS DO MEU IRMÃO JÚLIO [CM – 1965] ACTO DA PRIMAVERA [1963] A CAÇA [CM – 1963] O PÃO [1959] O PINTOR E A CIDADE [CM – 1956] ANIKI BÓBÓ [1942] DOURO FAINA FLUVIAL [1931 – REMONTADO 1994]

Festivais & Prémios

Biennale di Venezia [Italy, 2012]
Festival de Cinema de Abu Dhabi: Prémio Especial du Juri [Emiratos Árabes, 2012]
Busan Film Festival [Coreia, 2012]
Toronto International Film Festival [Canadá, 2012]
Mumbai FF [India, 2012]
Viennale [Austria, 2012]
Sevilla Festival de Cine Europeo [Espanha, 2012]
Cinemania [Canadá, 2012]
Black Nights FF [Estonia, 2012]
Mar del Plata Internacional Film Festival [Argentina, 2012]
MALBA – Semana de Cine Português [Argentina, 2013]

Ver mais

Exibição nas salas

ESTREIA EM PORTUGAL 11 DE OUTUBRO 2012
ESTREIA EM FRANÇA 26 DE SETEMBRO 2012
ESTREIA NO MÉXICO 7 DE FEVEREIRO 2013

Ficha artística

Michael Lonsdale Claudia Cardinale Jeanne Moreau Leonor Silveira Luís Miguel Cintra Ricardo Trêpa

Ficha técnica

Adaptação e realização Manoel de Oliveira a partir da peça de Raul Brandão Fotografia Renato Berta Décors Christian Marti Guarda-roupa Adelaide Trêpa Som Henri Maikoff Montagem Valérie Loiseleux Montagem de som e mistura Tiago Matos Direcção de produção Jacques Arhex, Joaquim Carvalho Produtores Luís Urbano, Sandro Aguilar e Martine de Clermont-Tonnerre 35mm, Cor, 91’, Dolby SRD, 1.85 © O SOM E A FÚRIA, MACT PRODUCTIONS 2012

Apoios

  • Filme apoiado por ICA ICA
  • Com a participação CNC CNC
  • e Région Île-de-France Région Île-de-France
  • e Ciné + Ciné +
  • e RTP RTP
  • Com a participação Canal+ Canal+