A SERPENTE

Sinopse

Eu sou aquilo que permanece. Transformar-me-ei em serpente que nenhum homem conhece, que nenhum deus vê.

Bio-filmografia do realizador

Nasceu em 1974. Em 1997 conclui o curso de Cinema na área de Montagem da Escola Superior de Teatro e Cinema. Em 1998 fundou a produtora O Som e a Fúria. Os seus filmes ganharam prémios em festivais como La Biennale di Venezia, Locarno FF, Gijón, Oberhausen, Vila do Conde, Indielisboa, Montreal e foram exibidos nos principais festivais de cinema mundiais. Foi por duas vezes nomeado para melhor curta metragem nos EFA (premios europeus de Cinema). Sandro Aguilar foi alvo de retrospectivas no BAFICI, Roterdam FF, New York FF (Views from the Avant-Garde), Arsenal-Berlim e Oberhausen. Em 2013 foi convidado a integrar o reputado programa DAAD – Artist in Residence, Berlim.

MARIPHASA [2017] UNDISCLOSED RECIPENTS [2015] BUNKER [2015] FALSE TWINS [2014] JEWELS [2013] DIVE: APPROACH AND EXIT [2013] SINAIS DE SERENIDADE POR COISAS SEM SENTIDO [2012] MERCÚRIO [2010] VOODOO [2010] A ZONA [2008] ARQUIVO [2007] A SERPENTE [2005] REMAINS [2002] CORPO E MEIO [2001] SEM MOVIMENTO [2000] ESTOU PERTO [1998]

Festivais & Prémios

Festival Internacional Curtas Metragens de Vila do Conde [Portugal, 2005] Prémio UIP, Menção Honrosa para Melhor Curta Portuguesa
IndieLisboa – III Festival Internacional de Cinema Independente [Portugal, 2006] Prémio Tóbis para Melhor Curta Portuguesa

Ver mais

Veja o filme online. A qualquer hora, em qualquer lugar.

Ficha artística

Eva Aguilar Djanira Oliveira

Ficha técnica

argumento e realização Sandro Aguilar director de fotografia Sandro Aguilar som Miguel Martins, Sandro Aguilar montagem Sandro Aguilar produtores Luís Urbano, Sandro Aguilar

35MM | 15’

© O SOM E A FÚRIA, 2005